sexta-feira, julho 13, 2007

Eu sou mais liberal do que todos os outros!

Há na blogosfera nacional uns quantos autores que constantemente sentem a necessidade de proferir declarações de fé sobre o seu liberalismo militante e confessional.
Tal atitude faz-me lembrar a obrigação que algumas confissões religiosas têm de todos os dias recitarem ladainhas como o Shema, o Credo, ou o Shahadah. Estas, mais do agradarem a deuses egoístas e inseguros que precisam de ser regularmente bajulados, servem para os crentes se autopersuadirem da sua sujeição a factícios poderes transcendentes que nada mais são do que projecções de outros poderes opressivos, bem reais e actuantes.
Tanta genuflexão, o excessivo bater no peito e o muito arrepiar de cabelo destes liberais faz-me duvidar da sua sinceridade. Isto ainda é mais suspeito quando frequentemente se constata ser um liberalismo enviesado, incidindo excessivamente no papel limitador do colectivo na acção do indivíduo e omitindo sistematicamente o procedimento do indivíduo na persecução do bem colectivo.

4 comentários:

João Rato disse...

é cómodo e liberal dizer-se:
eu sou um liberal!
- pois eu não sou! obrigado metralha pela oportunidade do "repensamento"!

MARIA disse...

Caríssimo Metralhinha,

E o que é um liberal ?
Bj, tb para o Flávio Josefo e demais artistas da casa.

Metralhinha disse...

João,

Não tem de quê. Fico sempre feliz quando ajudo alguém a ver a luz.

Metralhinha disse...

Maria,

Boa pergunta. Ando a ler uns gajos que escrevem nalguns sítios da concorrência e ainda não consegui perceber. Mas acho que eles também não.

Beijos aceites e retribuídos - se os outros artistas cá do sítio não virem o que por aqui se passa quando os apanhar dou-lhos por si ;)