segunda-feira, agosto 13, 2007

O milagre de Fátima

O lugar de Fátima nos últimos cem anos passou dum pasto do Portugal profundo, esquecido e subdesenvolvido a um dos centros mais cosmopolitas do mundo. Tal é o verdadeiro milagre de Fátima.
Este sucesso não se deveu aos recursos naturais aí existentes, nem ao estabelecimento de indústrias ou qualquer pólo de ensino, investigação ou desenvolvimento. O êxito, que bem merece o nome de milagre, deveu-se tão só a uma das mais bem sucedidas campanhas de publicidade alguma vez desenvolvidas para a criação duma imagem de marca.
Trata-se dum produto de amplo consumo no mercado interno, que garante a sua sustentabilidade, e é extremamente reconhecido e bastante consumido por estrangeiros que asseguram a rentabilidade do mesmo, contribuindo simultaneamente para o equilíbrio da balança comercial pela entrada regular de divisas.
É um exemplo que deveria ser dissecado em todas as suas vertentes e depois reproduzido noutros locais deprimidos do país.

5 comentários:

MARIA disse...

Olá Metralhinha,
Post irreverente. Surpreendeu-me um pouco. Pensava-o sempre "politicamente correcto"...
A apreciação que faz é adequada, mas a questão é mais complexa : porque precisamos tão desesperadamente de milagres ?
Trabalhamos pouco? Trabalhamos mal?
Faz-nos falta o sonho, acreditar na sorte ?...
Os enigmas da natureza humana e das suas limitações...
Porquê que tanto nos faz falta uma fé em algo superior que pode o que nós não podemos e que se doa ???
E o Metralhinha ,
é só em si que acredita ?
lol
Sentiu-se a vossa falta ...
Bjs
Maria

João Rato disse...

Tenho vivido muito de perto a realidade de Fátima! É um facto reconhecido localmente: Fátima é um milagre, uma terra ímpar que mesmo o mais céptico se obriga a respeitar! O milagre está lá, mesmo que a santa seja de barro está lá! Mas a verdade é que a santa não é só de barro, ela preenche a Fé e a esperança de muito vivente!

Metralhinha disse...

Maria,

Tantas perguntas!
À medida que tiver tempo vou tentar responder com aquilo em que acredito, como tenho tentado fazer até aqui.
Se há coisa que o Metralhinha não consegue ser é politicamente correcto. Para outra altura fica outro post ainda mais incorrecto sobre o assunto.
Bjs

Metralhinha disse...

João,

Não questiono os milagres na perspectiva dos crentes, é tarefa vã.
Mas confesso que gostaria de os ver a fazer esse exercício.

abrç

MARIA disse...

Metralhinha,
Fico à espera do prometido post. O tema promete.
Já agora, meu amigo, é esse exercício de que fala ao João que está a fazer ??..., :) ...
Fazê-mo-lo sempre, desde sempre...
Se não acreditarmos em milagres, em que ancoraremos a nossa esperança ?
Vê , EXERCITO-ME ...
Bom tema ...
Bj
Maria