sábado, abril 25, 2009

Sermão Dominical

Portugal continua muito aquém nos índices de desenvolvimento internacional.
Pese embora a insistência dos nossos meios de comunicação, de há muito que isto não é notícia digna da abertura dos telejornais ou da primeira página dos jornais.
Descobri por estes dias que Portugal se limita a ter unicamente nove santos nos altares católicos, um número que é o mais reduzido de toda a cristandade europeia.*
Pese embora o facto de, tal como com outros indicadores, em Portugal se ter verificado algum crescimento nos últimos anos, ainda assim esses números não traduzem qualquer recuperação ou subida nas classificações internacionais, porque os nossos parceiros na Cristianitas conseguem índices de crescimento superiores ao nosso.*
Contra este atraso temos todos de nos empenhar.
Não proponho que nos tornemos virtuosos ao ponto de todos nós vermos um dia a embelezar os altares, algo que não será difícil pois em breve seremos mais miseráveis que Jó. Também não quero que abdiquemos de nenhum dos sete pecados capitais - eu pelo menos quero continuar a recair nuns quantos deles. Proponho tão só que abracemos a causa de elevar o nosso país na escala internacional e que para isso pugnemos junto de quem de direito pelos nossos heróis.
Enchamos as nossas igrejas em ruínas com muitos novos santinhos e talvez, quando a crise passar lá fora, os turistas venham admirá-los à West Coast of Europe e ao Allgarve.


* Dados que não resultam de qualquer pesquisa.

2 comentários:

pat disse...

Sobre os 7 pecados capitais:
Vaidade; Inveja; Ira; Preguiça; Avareza; Gula; Luxúria. Com conta peso e medida, nao me parecem assim tao graves. "Hoje em dia" ha pecados bem mais graves que a igreja prefere ignorar.

ailhadosamores disse...

Desculpe Pat,
Não é vaidade, é a soberba.